A curiosa que liga um deputado na CPMI a depoente de hoje
POLÍTICA

A curiosa que liga um deputado na CPMI a depoente de hoje

Presidente da Câmara discutiu texto da proposta com governadores

O deputado bolsonarista Eder Mauro, do PL do Pará, poderá aproveitar o depoimento de hoje da CPMI do 8 de Janeiro para esclarecer uma curiosa coincidência que o liga a um depoente. Um dos que falarão hoje será George Washington, preso em 23 de dezembro de 2022, quando tentava executar um ataque terrorista para levar o caos a Brasília e impedir a p.osse de Lula

Estranhamente, dias antes do atentado na capital da República, Washington esteve bem perto de Eder Mauro no Congresso Nacional.

Relatora da CPI quer descobrir “tesoureiro” dos atos golpistas
Marcos do Val se licencia e deixa a CPI do 8/1 após passar mal
PSol quer convocar primo de Arthur Lira para CPI do MST
Paraense como Eder Mauro, George Washington trabalhava num posto de gasolina em Santarém como gerente, e deixou seu estado em 12 de novembro rumo a Brasília portando um arsenal. A bordo de uma caminhonete Mitsubishi Triton, levou para a capital duas escopetas calibre .12, dois revólveres calibre .357, três pistolas, um fuzil Springfield calibre .308, mais de mil projéteis de diversos calibres e cinco bananas de dinamite.

Todo o material, admitiria depois em depoimento, serviria para o objetivo de defender o mandato de Bolsonaro e impedir a posse de Lula.

Na capital, Washington alugou um apartamento no Sudoeste, bairro nobre de Brasília, e passou a frequentar o acampamento golpista montado em frente ao Quartel-General do Exército. Naquele 30 de novembro, foi ao Senado e participou de uma sessão da Comissão de Transparência, Fiscalização e Controle, onde encontrou diversos deputados bolsonaristas — seu conterrâneo Éder Mauro entre eles, conforme

Qual Sua Reação?

Alegre
0
Feliz
0
Amando
0
Normal
0
Triste
0

You may also like

More in:POLÍTICA

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *