Ministros detalham projetos e ações em Minas e estados vizinhos
GERAL

Ministros detalham projetos e ações em Minas e estados vizinhos

INFRAESTRUTURA

Ministros detalham projetos e ações em Minas e estados vizinhos

Titulares das pastas acompanharam o presidente Lula no anúncio de mais de R$ 121,4 bilhões em investimentos do Novo PAC no estado

O ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia) detalhou, entre outras ações, o investimento de R$ 47 bilhões no fornecimento de energia limpa. Foto: Ricardo Stuckert / PR

Rodovias, aeroportos, hidrovias, mobilidade urbana, transição energética, educação, cultura, saúde, inclusão digital e muito mais. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou, nesta quinta-feira, 8 de fevereiro, um pacote bilionário de investimentos para Minas Gerais e os estados vizinhos. Diversos ministros de estado acompanharam o evento para detalhar à imprensa os projetos mais estratégicos.

Vamos investir na rede federal de estradas em Minas mais de R$ 1 bilhão. O desafio é muito grande, pelo tamanho da malha e pelo uso pesado das estradas, tanto pelo transporte de minérios quanto por todo o tráfego de caminhões de outras regiões que passam pelo estado”

Renan Filho, ministro dos Transportes

O total de verbas previstas pelo Novo PAC é de mais de R$ 121,4 bilhões nos próximos anos, cerca de R$ 36,7 bilhões para aplicação dentro do estado e o restante (R$ 84,8 bilhões) para obras que vão beneficiar não apenas Minas, mas toda a região. O anúncio ocorreu durante um evento em Belo Horizonte.
» Imagens em alta resolução (Flickr)
“O Novo PAC é um planejamento de Estado, não de governo. E como tal, não foi concebido em uma sala fechada apenas com técnicos. O presidente determinou que nós dialogássemos com os 27 governadores e assim fizemos para afinar cada uma das propostas”, afirmou o ministro da Casa Civil, Rui Costa.
RODOVIAS – Apenas em obras viárias, o Novo PAC prevê investimentos de R$ 33,3 bilhões. Estão previstas obras de manutenção em mais de 5,6 mil quilômetros de rodovias já existentes, a conclusão de outros 307 km que estão em execução, como a duplicação da BR-381 entre Governador Valadares e Belo Horizonte, e 740 km em novos projetos, como a adequação do Anel Rodoviário de Belo Horizonte e a duplicação da BR-251, entre Montes Claros e Francisco de Sá. Para projetos ferroviários, o investimento previsto é de mais de R$ 28,3 bilhões, além de outros R$ 10,9 milhões para hidrovias.
“Vamos investir na rede federal de estradas em Minas mais de R$ 1 bilhão. O desafio é muito grande, pelo tamanho da malha e pelo uso pesado das estradas, tanto pelo transporte de minérios quanto por todo o tráfego de caminhões de outras regiões que passam pelo estado”, explicou o ministro dos Transportes, Renan Filho.

INCLUSÃO DIGITAL – O Novo PAC prevê R$ 3,2 bilhões para investimentos em infraestrutura digital e conectividade em Minas Gerais. Essa verba inclui 11,9 mil escolas mineiras no Escolas Conectadas, a expansão do sinal 4G para mais de 1 mil localidades, com antenas ao longo de 4,5 mil km de rodovias e do sinal 5G para 852 sedes municipais.
ENERGIA – Para o fornecimento de energia limpa, o plano é investir R$ 47 bilhões no setor. Isso inclui um total de 45 usinas fotovoltaicas para produção de energia solar, das quais 10 já estão concluídas, 31 estão com o projeto em andamento e quatro novas que serão incluídas. Além disso, estão previstas 29 novas linhas de transmissão, num total de quase 9 mil km, sendo 15 dentro de Minas Gerais e outras 14 que também passam por estados vizinhos (São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Bahia). “Minas Gerais possui sete dos maiores complexos solares do país. Agora demos início à operação do Complexo de Jaíba 5 e começamos as obras do Complexo Fotovoltaico de Arinos . Juntos, eles terão investimentos de R$ 3,5 bilhões para o estado e vão gerar cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos. Para escoar essa produção, realizamos os maiores leilões de linhas de transmissão da história. Foram R$ 9 bilhões só aqui em Minas”, relatou o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira.
EDUCAÇÃO – Na previsão do Novo PAC, Minas Gerais vai ganhar 8 novos campi de Institutos federais nos municípios de João Monlevade, Sete Lagoas, Caratinga, São João de Nepomuceno, Belo Horizonte, Minas Novas, Bom Despacho e Itajubá. Além disso, o programa de infraestrutura do Governo Federal busca a conclusão de 284 obras da educação básica em 213 municípios mineiros. Toda a área deve receber recursos da ordem de R$ 668 milhões.
SAÚDE – O plano prevê R$ 715 milhões para a área da saúde. Estão incluídos equipamentos e obras para policlínicas com exames de imagem nas cidades de Sete Lagoas, Governador Valadares, Ipatinga, Divinópolis, Santa Luzia, para maternidades de Belo Horizonte e Serrana e conclusão dos hospitais universitários de Uberaba, Juiz de Fora e Lavras, além de compras de equipamentos de radioterapia e construção de unidades de atenção especializada. “Temos um grande desafio com a mortalidade infantil e a mortalidade materna no Brasil. Temos no PAC já aprovadas essas duas maternidades no valor de R$ 300 milhões em Belo Horizonte e Serrana”, disse a ministra da Saúde, Nísia Trindade. “Não podemos admitir a mortalidade materna quando temos todos os recursos nas unidades de saúde, no pré-natal e no cuidado adequado nas maternidades. Essa é uma prioridade”.
PAC SELEÇÕES – Chamado pelo ministro Rui Costa de “segunda etapa” do Novo PAC, o PAC Seleções terá os projetos anunciados formalmente pelo presidente Lula após o carnaval. Segundo o ministro, na primeira fase devem ser investidos R$ 65,4 bilhões, sendo R$ 40 bilhões em obras urbanas, R$ 9,9 bilhões em saúde, R$ 9,3 bilhões em educação, R$ 1,4 bilhão em infraestrutura inclusiva e R$ 4,8 bilhões no Água Para Todos. Em Minas, foram enviadas 4.255 propostas de projetos, com participação de 94% dos municípios.

Qual Sua Reação?

Alegre
0
Feliz
0
Amando
0
Normal
0
Triste
0

You may also like

More in:GERAL

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *