Weverson Meireles: “conheci Vidigal aos 13 e, 20 anos depois, sou aposta dele”
ESPÍRITO SANTOPOLÍTICA

Weverson Meireles: “conheci Vidigal aos 13 e, 20 anos depois, sou aposta dele”

O secretário de Governo na Gestão Sérgio Vidigal e presidente do PDT do Espírito Santo, Weverson Meireles, foi anunciado como aposta do prefeito de Serra, Sérgio Vidigal, para sua sucessão. O anúncio foi na manhã deste sábado (16), durante evento de prestação de contas do partido no município. Segundo Weverson, ele irá defender o legado da história de Vidigal com a cidade.
Formado em Administração e com 33 anos de vida, o jovem pedetista disse que sua história com o partido começou aos 13 anos, quando, com o pai, filiado ao partido há 34 anos, participou de uma convenção do PDT.
“Naquele dia eu me senti privilegiado porque estava diante da figura mais amada e idolatrada do PDT e da Serra e ele me deu um abraço. Quis Deus, anos depois, que eu viesse a trabalhar com ele e hoje, às vésperas de completar 33 anos (na segunda, 18), ser anunciado aposta à sua sucessão”.
Para o prefeito o seu atual secretário na prefeitura e presidente partidário está pronto para ser o próximo prefeito. Os dois, no entanto, ressaltaram que o nome não está sacramentado, uma vez que siglas aliadas, como PSB e Podemos, deverão discutir os possíveis nomes

O prefeito afirmou que seguirá dedicado ao mandato até o fim, entregando um planejamento 2024/2044 – o que está sendo feito sob a coordenado do secretário de Governo – e que vai trabalhar para eleger o sucessor.
Alfinetada
Sem mencionar nome de qualquer adversário, em discurso, Weverson Meireles disse que se formou em Administração pela Ufes e que não foi por Instagram ou TikTok, que não tem ficha corrida e que vai trabalhar com honestidade para que não haja retrocesso na Serra.
Questionado sobre quem representaria o retrocesso, uma vez que há dois nomes postos para a disputa da prefeitura – o ex-prefeito Audifax Barcelos (Progressistas) e o deputado Pablo Muribeca (Republicanos) -, nem o prefeito e nem Weverson Meireles deram nomes. Contudo, tudo indica que tenha sido uma referência ao parlamentar, uma vez que durante entrevista aos veículos que cobriram o evento, de forma indireta, os pedetistas fizeram elogios ao ex-prefeito.
“Precisamos unir lideranças para fazer todo diálogo em defesa da continuidade do desenvolvimento da Serra, não só da gestão Vidigal, mas do crescimento da Serra. Não podemos admitir retrocesso. Brincar com o futuro da Serra é brincar com o futuro do Espírito Santo. O retrocesso a cidade saberá avaliar quem é e o Audifax não está descartado conversar com ele”, disse o presidente do PDT.
Vale salientar que, a retirada do nome de Vidigal, possibilita retorno de diálogo entre os grupo do atual prefeito e seu sucessor, como ressaltou Sérgio Vidigal: “Quem não gosta de mim vai poder conversar melhor com Weverson”.
Foi na Gestão Sérgio Vidigal em 2004, que o então secretário de Administração, Audifax Barcelos foi lançado, também pelo PDT, para sucessão. Os dois romperam ao fim do mandato porque Vidigal inviabilizou a tentativa de reeleição. Desde então, os dois políticos estão rompidos politicamente.

Qual Sua Reação?

Alegre
0
Feliz
0
Amando
0
Normal
0
Triste
0

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *