Na CELAC, Lula exalta potencial de latino-americanos e caribenhos como bloco integrado
INTERNACIONAL

Na CELAC, Lula exalta potencial de latino-americanos e caribenhos como bloco integrado

Presidente discursa durante Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos em São Vicente e Granadinas e sugere moção de cessar-fogo imediato no Oriente Médio
Ao frisar que os países da CELAC devem refletir sobre seus lugares no plano internacional, Lula destacou o papel do protagonismo do Brasil e da região neste contexto em 2024 e nos próximos anos em relação a alguns dos maiores fóruns de debate multilaterais. “Isso é particularmente relevante no momento atual, em que a nossa região se converterá no centro de gravidade da diplomacia global, ao receber as cúpulas do G20, da APEC, do BRICS e a COP30”, declarou.
FOME – O presidente brasileiro trouxe dados da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe – CEPAL para ressaltar que o problema da fome ainda aflige dezenas de milhões de pessoas nos países da CELAC. De acordo com a comissão, dos 660 milhões de latino-americanos e caribenhos, 180 milhões não possuem renda suficiente para suas necessidades básicas e 70 milhões ainda passam fome. “Esse é um paradoxo para uma região que abriga grandes e diversificados provedores de alimentos. As três prioridades da presidência brasileira do G20 dialogam com nossos desafios históricos. Nossa proposta da Aliança Global contra a Fome e a Pobreza pode se beneficiar do Plano de Segurança Alimentar e Erradicação da Pobreza da CELAC”, afirmou Lula.

As pessoas estão morrendo na fila para obter comida. A indiferença da comunidade internacional é chocante. As vidas de milhares de mulheres e crianças inocentes estão em jogo. As vidas dos reféns do Hamas também estão em jogo. É preciso parar a carnificina em nome da sobrevivência da humanidade”

GAZA – Lula lembrou a guerra entre Rússia e Ucrânia, o caos social experimentado no Haiti, e fez um pedido por uma moção da CELAC pelo fim imediato do conflito entre Israel e o Hamas. “A tragédia humanitária em Gaza requer de todos nós a capacidade de dizer um basta para a punição coletiva que o governo de Israel impõe ao povo palestino”, disse Lula.
“As pessoas estão morrendo na fila para obter comida. A indiferença da comunidade internacional é chocante. Quero aproveitar a presença do secretário-geral da ONU, António Guterres, para propor uma moção da CELAC pelo fim imediato desse genocídio. O secretário-geral pode invocar o artigo 99 da Carta da ONU para levar a atenção do Conselho tema que ameaça a paz e a segurança internacional”, prosseguiu.
“Faço um apelo ao governo japonês, que assume a presidência do Conselho de Segurança a partir de hoje, para que paute esse tema com toda a urgência. Peço aos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU que deixem de lados suas diferenças e ponham fim a essa matança. Já são mais de 30 mil mortos. As vidas de milhares de mulheres e crianças inocentes estão em jogo. As vidas dos reféns do Hamas também estão em jogo. É preciso parar a carnificina em nome da sobrevivência da humanidade”, encerrou o presidente.
Ainda nesta sexta-feira, Lula participa de uma reunião com representantes de Bolívia, Chile, Barbados, Belize, Venezuela, São Vicente e Granadinas, México, h, Dominica, Bahamas, Guiana e Honduras específica para discutir a situação em Gaza

SAN-CELAC 2030 – A CELAC constitui o único mecanismo de diálogo e concertação que reúne, de maneira autônoma, o conjunto dos países em desenvolvimento do continente americano. Após três anos de afastamento, o Brasil se reintegrou em janeiro de 2023.
Durante a Cúpula, os países membros debaterão um conjunto de iniciativas a serem implementadas ao longo de 2024, com destaque para a adoção do Plano de Segurança Alimentar, Nutrição e Erradicação da Fome da CELAC 2030 (Plano SAN-CELAC 2030) e a exploração de sinergias entre o Plano SAN-CELAC 2030 e a proposta da Presidência brasileira do G20 de uma Aliança Global contra a Fome e a Pobreza.
Também serão debatidos a reativação das reuniões de Ministros de Energia da CELAC e a implementação do Fundo de Adaptação Climática e Reposta Integral a Desastres Naturais (FACRID) da Comunidade.

ONU – Durante a tarde, o presidente Lula teve um encontro bilateral com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Na oportunidade, eles trataram da coordenação de ações entre Nações Unidas e o Brasil, em especial em algumas das atividades referentes à Presidência do Brasil no G20 em 2024. Lula enfatizou seu argumento de que há necessidade de reforma das organizações financeiras internacionais. A conversa também abordou temas ligados às mudanças do clima e ao potencial de uso da inteligência artificial em prol do desenvolvimento social e da redução de desigualdades.  

Qual Sua Reação?

Alegre
0
Feliz
0
Amando
0
Normal
0
Triste
0

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *